segunda-feira, 21 de março de 2011

Amor de irmão

Irmandade. Essa palavra significa tanto! É taxar uma relação como fraternal. Mas, e a verdadeira  irmandade? Acho que uma falha do DNA humano é não trazer o amor fraternal como gene funcional para todas as pessoas.
Maravilhoso seria se todos os irmãos tivessem esse sentimento de 'eu te amo acima de tudo e te defenderei sempre'.  Mas, muitos irmãos se vêem como rivais. Como Caim e Abel. Gostaria que isso fosse humanamente impossível. Ver um irmão roubando do outro, guerras por heranças, faltas de respeito e de carinho, trapaças, violência, inveja, ciúmes. E os pais?!  Imagino que sofram muito. Ok, família a gente não escolhe (ou escolhemos antes de nascer e não lembramos o motivo da escolha!); porém, mesmo ante diferenças entre irmãos, deveria haver sim um amor verdadeiramente INCONDICIONAL. Afinal, somos todos diferentes. Nossos amigos, maridos, colegas... todos únicos! Porém a vantagem do laço familiar, a tal intimidade, é confundida com libertinagem e falta de respeito, desvalorização, falta de cuidado com o outro, já que não há possibilidade de tornar-se um ex-irmão, não importa a nossa conduta.
Exercitar o respeito e o carinho, ver-se no outro, e principalmente perdoar e perdoar-se, poderiam (deveriam...)  ser gestos óbvios entre irmãos. Ter a base familiar equilibrada no quesito amor pode não ser fácil, mas, ao meu ver é uma busca super importante. Talvez seja apenas uma necessidade minha. Ou não.

Desejo que todos os irmãos de sangue mereçam o mesmo amor e o mesmo respeito dispensados aos irmãos de coração que escolhemos ter. Que o laço familiar seja algo que une, não aprisiona; que some, não divida.
Que exista entre todos os irmãos verdadeira  FRATERNIDADE.

5 comentários:

João Castro disse...

emocionante o texto Mari...FRATERNIDADE, deve existir em todas as famílias....todos irmãos, seja de sangue ou não!!!

sempre ótimo passar por aqui,

bjs e felicidade sempre!!

Mariana Ostermann disse...

João, tu és mestre nesse tema né!! Super-irmão!!! Beijão e obrigada!!

João Castro disse...

hahaha não sou mestre em nada Mari...mas a convivência com 9 irmãos me ajudam a compreender as diversas personalidades...um dia se tivermos a oportunidade te conto sobre um verdadeiro SUPER-IRMÃO!!
Obs: linda a foto das irmãs ;)

Alana de Abreu disse...

Uma respirada profunda... e paz no coração. I agree.

Mariana Ostermann disse...

Acima de tudo vale a experiência de se ter irmãos!