quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Estela

Estela é um capítulo à parte, como se diz. Não conheço ninguém como ela. Tão livre, verdadeira, aberta, generosa, engraçada; une tudo à sua volta, se torna centro pelo bom humor e carinho, uma unanimidade.
É tão amada pelos patrões como pela empregada, ricos ou pobres, adultos ou crianças, velhos ou bichos...Não escapa ninguém do seu amor e encantamento.

Porque ela é encantada com a vida, com as pessoas, sempre acreditando que tudo tem jeito, ninguém fez nada por mal, ainda dá para fazer alguma coisa...mesmo que a pessoa mande dizer que não está ela vai de surpresa no local de trabalho prá dizer: "Cara, tu gostavas tanto da vida, não desiste. Estou contigo. Queres que eu durma na tua casa?"

Os mendigos de rua a adoram porque quando passa ela os olha e conversa com eles; lembra de levar um chocolate que sobrou ou até um restinho de vodka, tudo sem falsos moralismos, para estar do lado deles.

Enquanto atravessa a cracolândia vai rezando para que algum daqueles seres ali deixe a luz penetrar e se salve. Sem medo nenhum daqueles irmãos tão sofridos e perdidos. E ama, ama, ama...

Na minha casa une todo mundo, trás alegria. Aliás, alegria é garantia perto dela. Compreensão também. Brinca com as crianças, leva comida para um cachorro de rua que eu nem tinha notado, conversa sobre o namorado da empregada, bate ALTOS papos comigo e ouve música como louca.

Eu sempre saio do linear com ela. Fico com vontade de fazer loucuras. Algumas ótimas, outras só pensamos em fazer e damos graças a Deus no outro dia por não ter feito. A sensação de viver é enorme!

Ela é uma mulher que faz diferença nesse mundo. Adianta qualquer situação por onde anda. Ama viver e amar: suas filhas, seus netos, os amigos, os desconhecidos... seja quem for.

Um comentário:

téia disse...

Meu maior orgulho é ser filha dela,poder estar junto, absorvendo essa força,essa alegria, essa paz.Au Au Au Estelita é sem igual!

" Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existem" Oscar Wild.