segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

A inveja como indicadora de atenção


Essa história de inveja branca não cola muito comigo. Somos humanos, sentimos inveja. Claro, a diferença da chamada "inveja branca" é que não desejamos o mal da pessoa invejada, simplesmente gostaríamos de ter aquilo também. Eu, de uns tempos pra cá, venho tendo a inveja como uma grande mestra na minha vida. Tudo aquilo que vejo nos outros como causador de uma certa "dorzinha" em mim vira um ponto de atenção na minha própria vida, pois quer dizer que é uma área onde não me encontro plenamente satisfeita. Quando estamos plenamente satisfeitos em um aspecto, ou a caminho de estar, queremos que os outros estejam no mesmo patamar para podermos usufruir em conjunto. Aquele que está bem quer mais é que todo mundo esteja ótimo, assim pode celebrar a vida e suas conquistas com as pessoas que curte.
Sempre é tempo de fazer transformações em nossas vidas para que ela seja como almejamos. O "estar constantemente em busca" já é um fator determinante. O problema é quem desiste... desiste e fica invejando quem persiste. Saia dessa, isso é uma areia movediça que só nos faz afundar ainda mais. Comece a utilizar a inveja de forma útil, prestando atenção em pontos da sua vida que precisam se transformar. Nós temos potencial para ser tudo aquilo que admiramos nos outros. Se não tivéssemos, não seriam pontos que admiraríamos, porque não os reconheceríamos. É serio. Você pode ser tudo, absolutamente tudo o que admira nos outros.
Inveja do corpão? Filha, comece a malhar hoje e transforme o seu, que pode estar assim amanhã.
Inveja do dinheiro? Torne possível que você venha a ter o dinheiro que quer. Se não é no trabalho em que está... CORAGEM para mudar esta situação.
Inveja do namorado(a)? Transforme-se na melhor versão de si mesmo(a) e veja o que pode encontrar no caminho...
A inveja que você sente hoje pode ser a sua realidade de amanhã. Mas pra isso é preciso chacoalhar, filha(o)! Bora lá, bora lá, que é pra ontem!

3 comentários:

Francine Passetti disse...

Fazia tempo que não comentava aqui, mas esse texto merece!!!
Demais!!!
Inveja é inveja. O que muda não é a cor, é o que fazemos com esse sentimento!!!

Francine Passetti disse...

Beijocas,
boa semana!!

Alana de Abreu Trauczynski disse...

Eeeeeeeee, estavamos sentindo a tua falta!!