quinta-feira, 15 de março de 2012

Sofrimento sem dor

Que estranhas sensações acontecem quando se vê alguém sofrendo, compreende-se a situação e se fica feliz com o fato.

Não julguem precipitadamente. Não sou sádica. Sou apenas alguém que vê sentido no sofrimento e fica feliz pelo processo de aprendizagem que pode advir destas situações, quando são bem elaboradas.

Nada melhor que uma "noite escura da alma" para dar uma adiantada no processo evolutivo de uma pessoa.

Além disso, é escolha do Ser de cada um esse acelerador vibratório. Porque muda a percepção, o modo de vida, a frequência cerebral. Aprofunda o auto-conhecimento, estimula a compaixão e abre a visão para mundos nunca antes percebidos.

Aí entra-se no paradoxo: o que é desagradável é necessariamente mal? O que é gostoso é bom?
Fica a pergunta. Olha para a tua vida, tuas experiências e observa, quais te trouxeram maior benefício?



Só o lúcido pode sofrer sem dor.

A foto da Catedral de Barcelona, de Gaudi, represente essa reflexão. Uma enorme boca cheia de dentes contendo uma cena tão beatífica...

Um comentário:

Alana de Abreu Trauczynski disse...

Não seria dor sem sofrimento?